Família como instituição educadora é tema da segunda oficina no 10º CERS

Com o intuito de sensibilizar os participantes para a importância da família como instituição educadora, tendo em Jesus o modelo e guia para a efetivação de relações familiares pautadas na ética e no amor à educação do ser integral, a oficina “família: instituição educadora” foi realizada em dois momentos, no decorrer deste domingo (13).


A oficineira Cássia Amarante, comenta o envolvimento da própria família no Congresso. O esposo de Cássia, Maicon Amarante, dividiu a tarefa de aplicar a atividade no decorrer deste domingo. Além disso, relata a importância de proporcionar aos filhos a participação no Congressinho, como espaço de convivência e compreender o trabalho que realizam no Movimento Espírita, e um momento em família para vivenciarem a proposta do próprio Congresso.

Paulo de Souza, congressista, comenta a relevância do diálogo sobre a família. Ele já participa do Congresso há quatro edições. Neste ano, em especial, trouxe a filha Marilis, de um ano e um mês, para o evento.Souza afirma que a participação no Congresso auxilia no fortalecimento para encarar o que denominou de “embates da vida”. O que chamou a atenção do congressista foi o Evangelho no Lar, refletir que podemos fazê-lo informalmente, diante de uma dificuldade familiar com diálogo, procurar viver e se adequar aos ensinamentos de Jesus no cotidiano.


Marlise Ribeiro, uma das coordenadoras da oficina, destaca que os congressistas tiveram a oportunidade de vivenciar a simulação de um Evangelho no Lar. Para ela, “a prática do Evangelho no Lar pacifica as relações. Então, paz na família, paz na humanidade”, afirma. A prática deste momento em família, conforme Marlise, possibilita uma proteção espiritual, possibilitando uma conexão mais intensacom Jesus.



Helena Bertoldo, que também coordenou a oficina, gravou um vídeo cantando uma paródia da cantiga de roda Teresinha de Jesus. A cantiga também foi vivenciada pelos congressistas, é uma canção popular diretamente vinculada às brincadeiras de roda. Você pode conferir o vídeo abaixo.



Marlise ressalta ainda que,a oficina trouxe entre outras estratégias de aprendizagem, notícias impactantes que convidaram os congressistas à refletirem e analisarem cada caso. Em grupo, os congressistas dialogaram e estabeleceram estratégias para que o personagem central tivesse sucesso na encarnação, destacando qual ensinamento de Jesus, nas bem-aventuranças, se aplicaria em cada análise.


As oficinas foram ministradas no decorrer do sábado e domingo. Enquanto parte dos congressistas assistia aos painéis, os demais foram direcionados para esses momentos de diálogo e aprendizagem. A atividade faz parte da programação do 10º Congresso Espírita do Rio Grande do Sul, que ocorreu neste final de semana, na PUC, em Porto Alegre.

0 visualização

© 2018 por Federação Espírita do Rio Grande do Sul

Área de Comunicação Social Espírita

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram