Jovens evangelizadores de Goiás participam do 10º Congresso Espírita do RS

Mais de 2 mil quilômetros separam geograficamente o Rio Grande do Sul do Estado de Goiás. Mas isto é apenas um detalhe quando somos acolhidos por irmãos de ideal, que compartilham de nossas crenças e sentimentos. Foi esta a sensação de um grupo de jovens evangelizadores de Goiás, que participou do 10º Congresso Espírita do RS e volta para casa com a bagagem cheia de boas recordações, de sentimento de pertencimento e com a certeza de que a família espírita brasileira cresce a cada dia.



Luiza Vicente, de 24 anos, moradora de Goiânia, disse ter vivido muitas experiências no 10º Congresso Espírita do RS. Pela primeira vez no Estado, ela destacou a receptividade das pessoas, o ambiente do evento e, principalmente, os painéis que, segundo ela, trouxeram temas profundos através da voz de grandes palestrantes. “Gostei muito da integração da programação do Espaço Jovem com a programação dos adultos, porque permite uma transição entre os dois públicos. Esta preocupação da Federação foi muito interessante”, analisou.



Unificação e visibilidade juvenil


A unificação da Doutrina Espírita foi outro ponto salientado por Luiza. “Mesmo sendo de localidades completamente diferentes vemos a unidade doutrinária e isto é muito bom, porque nos sentimos em casa. É confortável. Sentimos que somos realmente pertencentes a uma mesma família com um único ideal. Mês senti muito feliz”, disse.


Já Débora Barcelos, 24, da cidade de Trindade, disse ter observado um maior espaço de fala e de discussão, principalmente para o público jovem. “No 3º Espaço Jovem percebemos muitos momentos em que o jovem podia falar dos seus sentimentos e questionar e, isso é muito enriquecedor. Achei ótimo. Vamos levar muito coisa deste Congresso, de ideias a sentimentos, para nossos eventos em Goiás”, afirmou.


Dinamismo, modernidade e muita troca. Estes foram os pontos destacados por Henrique Kleinkauf, 30, de Anápolis, que também está saindo do 10º Congresso Espírita do RS e voltando para Goiás com muita história pra contar.  Cairo Filho, 23, da cidade de Trindade, falou sobre as diferenças que se complementam. “Temos as nossas peculiaridades, os gaúchos também têm as suas, mas seguimos um mesmo propósito e um ideal nos une acima de tudo isso. O Congresso foi um ótimo espaço de aprendizado e de discussões sobre temas altamente relevantes. Foi uma oportunidade incrível estar aqui e com certeza quero voltar”, contou.

0 visualização

© 2018 por Federação Espírita do Rio Grande do Sul

Área de Comunicação Social Espírita

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram