O que precisamos fazer para sermos felizes?

Na manhã de domingo (13), o 4º Congressinho Espírita do Rio Grande do Sul iniciou com muita música, ao som de “Bom dia” e “Mestre Jesus”.

No quadro, um questionamento: O que precisamos fazer para sermos felizes?, oficina elaborada pela convidada mais do que especial Miriam Dusi, que falou sobre a importância de “pensar o bem e fazer o bem”, através de divertidas histórias.

Em seguida, todos os participantes desenharam as suas mãos, com o objetivo de pensarem juntos sobre a construção de um mundo melhor, Miriam Dusi concluiu:

“Cada criança desenhou e colou a sua mãozinha no mural, isso é muito simbólico”, disse.

A arte sensibiliza os pequeninos, o que gerou uma manhã intensa de muitas gargalhadas e aprendizado. A essência da mensagem do Cristo é percebida em cada olhar atento. Cada gesto de carinho, cada abraço compartilhado.


Em entrevista com Miriam Dusi, questionamos:


- Como você se sente ao participar deste evento?

“Feliz, grata e honrada por reencontrar uma família com o mesmo ideal, trilhando um caminho de união e unificação.”


- Para você, o que é o Reino de Deus?

“É a vivência plena da paz, dos princípios sublimes expressos no Evangelho de Jesus.”


- Qual a importância de um encontro Estadual como este?

“Encontros como este são importantes para a difusão doutrinária e da vivência do Evangelho, principalmente ao público em geral, fortalecendo a fé, a razão, o vínculo e o afeto. Assim ocorre também em relação ao Movimento Espírita, essa soma de esforços dos colaboradores, da equipe em prol de Jesus fortalece o feixe de varas.”


“Perdoe, Ame, Respeite, Coopere.” É a mensagem que fica deste final de manhã, (13).

0 visualização

© 2018 por Federação Espírita do Rio Grande do Sul

Área de Comunicação Social Espírita

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram